Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Erdogan acusa Alemanha de ajudar terroristas e volta a defender pena de morte

  • 333

ADEM ALTAN/GETTY

Em Istambul, numa manifestação convocada em repúdio contra o golpe de Estado de 15 de julho, o Presidente turco ouviu mensagens de apoio e discursou contra Berlim

“Onde está a democracia?”, perguntou o Presidente turco Recep Tayyip Erdogan numa crítica dirigida a Berlim, pelo facto de a Alemanha o ter proibido de participar, através de uma mensagem de vídeo, numa manifestação de apoio ao seu Governo na cidade de Colónia.

Erdogan discursava este domingo numa manifestação convocada pelo seu partido e que se realizou em Istambul, onde se juntou uma multidão contra a tentativa de golpe de Estado no dia 15 de julho.

O Presidente turco acusou a Alemanha de estar a ajudar os terroristas e vaticinou que o país será por eles atingido, “como um boomerang”.

Os apoiantes de Erdogan empunhavam cartazes onde se liam mensagens de apoio como “Erdogan é um presente de Deus” e “Morreremos pelo Presidente”.

O comício organizado pelo AKP começou com o hino nacional e nele foi rezada uma oração em memória dos 240 mortos, entre civis e forças leais ao Governo, na noite da tentativa de golpe.

O Presidente turco voltou ainda a defender o regresso da pena de morte, se assim entender o Parlamento, em representação da população.