Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Homem que se faz passar por diplomata russo mata assaltante no Rio

  • 333

Durante uma tentativa de assalto no Rio de Janeiro, um advogado carioca – que se identificou falsamente como vice-cônsul da Rússia – recorreu aos truques de jiu-jitsu para dominar o assaltante, que acabou por morrer baleado pela própria arma

Os assaltos na cidade maravilhosa já são rotina. Mas raramente as vítimas oferecem resistência, em linha com o que recomendam as autoridades. Esta quinta-feira, contudo, a história foi diferente. Durante uma tentativa de assalto à mão armada na Barra da Tijuca – em plena hora de ponta –, o condutor de um carro resolveu resistir.

Marcus Cezar Feres Braga, advogado carioca, de 60 anos, seguia num BMW com a sua mulher e a sua filha e recorreu a truques de jiu-jitsu para dominar um dos elementos de uma dupla de assaltantes, conta a “Folha de São Paulo”.

Na luta corpo a corpo, a arma inicialmente exibida pelo agressor foi disparada e acabou por atingir o assaltante, que não resistiu aos ferimentos. O seu comparsa terá fugido, entretanto.

De acordo com a polícia militar, o suspeito era natural de São Paulo. Já o advogado, quando se apresentou às autoridades mostrou um documento que o identificava como vice-cônsul da Rússia em Minas Gerais. No entanto, essa informação foi desmentida mais tarde por parte da representação diplomática de Moscovo no país.

“Este cidadão não tem qualquer vínculo com o consulado, embaixada ou qualquer representação russa no país. Até porque as nossas representações só admitem pessoas de nacionalidade russa”, explicou ao jornal o cônsul-geral da Federação Russa no Rio de Janeiro Vladimir Tokmakov.

A tentativa de assalto ocorreu próximo de zonas onde vão decorrer várias competições olímpicas. Aliás, a segurança é uma das principais preocupações da organização do evento, cuja cerimónia de abertura, no estádio do Maracanã, contará esta noite com um dispositivo policial inédito.