Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Esfaqueamento em Londres: suspeito é norueguês sem sinais de radicalização

  • 333

Jack Taylor/GETTY

Autoridades britânicas dizem que as informações iniciais apontam que o suspeito dos esfaqueamentos tem problemas mentais e terá levado a cabo um ataque espontâneo no centro da capital britânica

A polícia britânica anunciou esta tarde em conferência de imprensa que o suspeito do esfaqueamento de várias pessoas, umas das quais morreu, na praça Russell, no centro de Londres, esta quarta-feira à noite, é um jovem noruegês, de 19 anos, de origem somali, e que não há indicação de que se tenha radicalizado.

“Neste momento, acreditamos que este foi um ataque espontâneo e que as vítimas foram escolhidas aleatoriamente”, disse o comissário assistente da polícia, Mark Rowley, citado pelo “The Guardian”.

De acordo com o Ministério noruegês dos Negócios Estrangeiros, o suspeito emigrou para o Reino Unido em 2002. As autoridades do país disponibilizaram-se a ceder todas as informações necessárias para ajudar à investigação.

Esta manhã, o comissário assistente da polícia britânica já tinha afirmado que as informações iniciais sugerem que o suspeito teria problemas mentais, depois de na quarta-feira à noite ter admitido que nenhuma hipótese podia ser descartada, nem mesmo a possibilidade de terrorismo.

Neste momento, as autoridades estão a interrogar o suspeito e alguns dos seus familiares,com a unidade de antiterrorismo a apoiar a investigação, refere a CNN.

As vítimas também já foram identificadas: a mulher de 60 anos que morreu era norte-americana, enquanto os outros feridos são oriundos do Reino Unido, Austrália e Israel. Três das vítimas já saíram esta quinta-feira do hospital, mantendo-se duas pessoas internadas.

Entretanto, foi reforçada a segurança nas ruas de Londres como medida de precação, pedindo as autoridades para que as pessoas estejam calmas, mas atentas na sequência dos ataques recentes noutros países da Europa.