Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Maduro nomeia ministro acusado de tráfico de droga

  • 333

THOMAS COEX/GETTY

No mesmo dia em que foi acusado pelos EUA de associação ao tráfico de cocaína, o general Néstor Reverol Torres foi nomeado ministro do Interior pelo presidente venezuelano

Aos 51 anos, o general Néstor Reverol Torres, que era próximo de Hugo Chávez, é o novo ministro do Interior e da Justiça da Venezuela. Nicolás Maduro anunciou terça-feira a nomeação, manifestando-se convicto de que saberá desempenhar o seu papel.

De acordo com o presidente venezuelano, o governante deverá reforçar a Operação de Libertação do Povo, que visa combater a criminalidade no país, aquilo que considera ser hoje em dia um “inferno generalizado.”

Maduro aproveitou ainda para elogiar a ação de Néstor enquanto diretor do Gabinete Nacional de Combate às Drogas, ressaltando que alcançou “um recorde mundial de captura de chefes da máfia”, refere o “El País.”

Curiosamente, o anúncio do chefe de Estado venezuelano surge no mesmo dia em que os EUA acusaram formalmente Néstor Reverol Torres de associação ao tráfico de cocaína. Além do general também Edylberto Molina, ex-subdiretor do Gabinete Nacional de Combate às Drogas, foi acusado pela Justiça norte-americana.

Um tribunal de Brooklin, em Nova Iorque, considerou que ambos receberam dinheiro de cartéis a troco de informações priviliegiadas, de forma a escaparem às redes da polícia.

“Expresso a minha solidariedade com este oficial e a toda a sua família, pois têm sido agredidos pelos EUA”, declarou Nicolás Maduro durante o seu programa semanal transmitido na TV do Estado.

Também terça-feira, o presidente venezuelano anunciou a intenção de cortar o financiamento à Assembleia Nacional, sustentando que não se deve canalizar dinheiro público para instituições que “apelam ao desacato das leis”. Esta será uma resposta de Maduro ao facto de o parlamento ter aprovado o primeiro passo da oposição para afastar o presidente venezuelano do poder.