Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Warren Buffett questiona Trump: “Não tem o menor sentido de decência, senhor?”

  • 333

DAVE KAUP/REUTERS

A vaga de contestação ao candidato republicano não pára - agora foi a vez de o bilionário e apoiante de Hillary Clinton juntar-se ao coro de críticas

Intervindo num comício de Hillary Clinton, segunda-feira no seu estado do Nebrasca, Warren Buffett juntou a sua voz à onda de indignação pelas declarações pejorativas proferidas por Donald Trump sobre os pais de um soldado muçulmano norte-americano que morreu enquanto servia o seu país na Guerra do Iraque.

“Como é possível que faça frente a um casal de pais que perderam o filho e fale sobre o sacríficio que fez ao ter construído uns quantos edifícios? (…) A família Trump não sacrificou nada: construir edifícios não é sacrifício”, afirmou o bilionário, acrescentando: “Eu pergunto a Donald Trump: Não tem o menor sentido de decência, senhor?” - recorrendo à frase usada durante as audições da “caça às Bruxas”, na perseguição anticomunista levada a cabo por McCarthy nos anos 1950.

Buffett desafiou ainda Trump a fazer o mesmo que todos os outros candidatos presidenciais têm feito desde 1980, tornando pública a sua declaração fiscal.

Trump alegou que ainda não pôde fazê-lo por estar a ser auditado relativamente ao IRS. Buffett comentou que ele próprio também está a ser auditado e propôs que se encontrem “em qualquer altura, em qualquer lugar”, para reverem juntos as declarações fiscais de ambos.

“Eu levarei a minha declaração de impostos, ele pode levar a sua declaração de impostos... e deixamos as pessoas colocarem questões sobre os itens que ali constam”, afirmou, acrescentando que Trump não tem medo do fisco mas sim dos eleitores.