Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Holland considera que excessos de Donald Trump são repugnantes

  • 333

Dan Kitwood/GETTY

O Presidente francês aludia a críticas do candidato Donald Trump feita sobre os pais de um capitão do Exército dos Estados Unidos, que morreu numa explosão no Iraque em 2004

O Presidente francês, François Hollande, considerou esta terça-feira repugnantes "os excessos" do candidato republicano norte-americano, Donald Trump.

Num encontro com jornalistas em Paris, Hollande disse que os "excessos fazem querer vomitar, mesmo nos Estados Unidos, sobretudo quando fala mal de um soldado, da memória de um soldado".

O Presidente francês aludia a críticas do candidato Donald Trump feita sobre os pais de um capitão do Exército dos Estados Unidos, que morreu numa explosão no Iraque em 2004, Huamyun Khan.

O pai, Khizr Khan, um muçulmano norte-americano, discursou na convenção democrata que oficializou Hillary Clinton como candidata e acusou Donald Trump de promover um discurso anti-imigração.

Numa entrevista, Donald Trump criticou o facto de a mãe do soldado não ter falado na convenção, dando a entender que o silêncio podia ter sido imposto pela sua religião: "Se virem a mulher, ela manteve-se ali de pé, sem dizer nada. Provavelmente não tinha o direito de dizer o que queria", declarou Trump.

  • Trump leva uma lição de mãe

    Foi um dos momentos e discursos que marcaram a convenção democrata da semana passada: um casal muçulmano que migrou para os EUA a contar como o seu filho morreu no Iraque a combater pela América. Só o pai falou, a mãe ficou em silêncio. Trump reagiu à Trump - desrespeitosamente: disse que ela não falou porque não tinha sido autorizada para tal, numa alusão a um papel subalterno de mulher. E agora recebeu a resposta