Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Duplica número de migrantes mortos no Mediterrâneo

  • 333

BULENT KILIC/GETTY IMAGES

Cerca de 250 mil migrantes rumaram à Europa entre janeiro e julho deste ano. A maioria são oriundos da Síria

Mais de 3100 migrantes morreram no mar Mediterrâneo nos últimos sete meses, o que equivale ao dobro do valor registado em igual período do ano passado, revelou esta terça-feira a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

No total, 250 mil migrantes rumaram ao velho continente entre janeiro e julho deste ano, mais 30 mil do que em período homólogo, segundo a OIM.

Uma das razões que poderá explicar este aumento prende-se com o facto de as embarcações que asseguram a travessia levarem mais pessoas a bordo. “Constatámos que os barcos dos traficantes estão ainda mais lotados do que o habitual”, disse ao EuObserver Ewa Moncure, porta-voz da Agência Europeia de Fronteiras (Frontex).

A maioria dos migrantes partiram da Síria, mas também da Nigéria, Eritreia e Sudão tendo a Itália ou a Grécia como porta de entrada na Europa.

No entanto, desde o acordo entre UE e a Turquia sobre o reenvio de refugiados — assinado em março — é notória a redução de migrantes que atravessam o mar Egeu com destino à Grécia. Atualmente, cerca de 89 migrantes chegam diariamente à Grécia, enquanto em igual período do ano passado registavam-se mais de 1700 entradas.

Em novembro, a União Europeia anunciou uma verba de três milhões de euros para a Turquia, com vista a ajudar o país a gerir o crescente fluxo de refugiados. Só no país encontram-se cerca de 2,2 milhões de refugiados sírios. A UE comprometeu-se por sua vez a receber 160 mil refugiados distribuídos pelos países da UE.