Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Decore este nome, que ela acaba de fazer História: Yuriko Koike

  • 333

KAZUHIRO NOGI

E ela promete mudar uma das maiores cidades do mundo - Tóquio

Yuriko Koike venceu este domingo as eleições locais em Tóquio, tornando-se a primeira mulher a ser eleita governadora da província da capital nipónica, como independente, com um largo avanço sobre os rivais.

Ministra do Ambiente entre 2003 e 2006 e ministra da Defesa do governo de Shinzo Abe entre julho e agosto de 2007, Koike já tinha sido candidata à liderança do partido no poder, o Partido Democrata Liberal, que recusou apoiar a sua candidatura às eleições deste fim-de-semana.

A ida às urnas foi potenciada pela demissão de Yoichi Masuzoe no mês passado, pelo seu envolvimento num escândalo de corrupção e desvio de fundos públicos para pagar férias, obras de arte e livros de BD. Entre os grandes temas de campanha contaram-se os enormes problemas financeiros que têm sido denunciados na organização dos Jogos Olímpicos de 2020.

“Vou liderar a política de Tóquio de uma forma sem precedentes, será uma Tóquio como nunca a conheceram", prometeu Koike, de 64 anos, aos seus apoiantes, quando os resultados foram anunciados. "Sinto o peso deste resultado e quero levar o governo metropolitano para a frente como vossa nova governadora."

Membro da ala mais à direita do Partido Democrata Liberal, a candidata independente foi alvo de uma campanha sexista por parte dos seus opositores, com um ex-governador da província, Shintaro Ishihara, a dizer aos eleitores que não podiam “deixar Tóquio nas mãos de uma mulher com demasiada maquilhagem”.

Koike riu-se dos comentários misóginos, dizendo ter-se habituado a esse tipo de retórica ao longo dos 24 anos de vida política ativa. De acordo com a comissão eleitoral de Tóquio, alcançou 2,9 milhões de votos, contra os quase 1,8 milhões de votos obtidos pelo ex-ministro e ex-governador da província de Iwate, Hiroya Masuda, e os 1,3 milhões de votos para o jornalista Shuntaro Torigoe.