Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Papa: “O mundo está em guerra, mas não é uma guerra de religião”

  • 333

FILIPPO MONTEFORTE/ Getty Images

Conflito que o mundo atualmente vive, garante Francisco, em nada está relacionado com a religião

O Papa Francisco está em Cracóvia, na Polónia, no âmbito das Jornadas Mundiais da Juventude. Mas antes, no avião papal, em conversa com os jornalistas comentou os mais recentes ataques cuja autoria tem sido atribuída ao Daesh.

“O mundo está em guerra. Há guerra por interesses, há guerra por dinheiro, há guerra pelos recursos naturais, há guerra para dominar as pessoas”, disse Francisco quarta-feira, citado pela BBC. “Alguns podem pensar que é uma guerra de religião. Mas não é. Todas as religiões querem paz. Outros querem guerra.”

A declaração acontece dias depois da morte do padre Jacques Hamel, de 84 anos, assassinado numa igreja na comuna francesa de Saint-Etienne-du-Rouvray, na região da Normandia, por dois terroristas.

“A palavra que ouvimos muitas vezes é insegurança, mas a palavra real é guerra. Não devemos ter medo de dizer a verdade”, afirmou o Papa.

Francisco começou na quarta-feira uma viagem à Polónia, país que tem sido alvo de algumas críticas do Vaticano devido à política adotada para com os refugiados. O partido do governo polaco é assumidamente de direita, conservador e nacionalista, recusando fazer parte do acordo entre os membros da União Europeia para acolher requerentes de asilo.

Durante a estadia na Polónia, Francisco vai encontrar-se com jovens e visitará os antigos campos de concentração nazi Auschwitz e Birkenau. Vai ainda reunir-se com dez sobreviventes do Holocausto e com 25 “justos entre as nações”, não-judeus que puseram a vida em risco para salvar judeus do extermínio nazi durante a Segunda Guerra Mundial.