Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

As lágrimas do irmão de Bernie Sanders no momento do voto

  • 333

GARY CAMERON / REUTERS

Raro momento de emoção na convenção do Partido Democrata, esta terça-feira em Filadélfia

Noite de terça-feira, Filadélfia, convenção do Partido Democrata. Decorria a votação dos delegados que haveriam de escolher Hillary Clinton como a candidata à Casa Branca quando um intenso e emocionante momento familiar invadiu a sala.

Tudo aconteceu quando chegou a vez de Larry Sanders, irmão de Bernie, principal opositor da antiga primeira-dama na corrida democrata, dizer de sua justiça.

Larry, que reside na Grã-Bretanha - onde é o porta-voz do Green Party para assuntos de saúde -, foi o último delegado na diáspora a votar, sem surpresa, no seu irmão mais novo, Bernie.

E quando decidiu explicar porque o fazia, evocou a memória dos seus pais, Dorothy e Eli Sanders. “Não tiveram vidas fáceis e morreram jovens, disse Larry em lágrimas para logo acrescentar: “Estariam infinitamente orgulhosos do seu filho e das suas conquistas”.

Bernie Sanders nasceu a 8 de setembro de 1941 em Brooklyn (74 anos), Nova Iorque, no seio de uma família modesta judaica polaco-russa.

Interessa-se desde cedo pelos assuntos da política. Estudante na Universidade de Chicago, o jovem Bernie integra a Liga dos jovens socialistas, é um militante ativo em movimentos anti-guerra do Vietname (1954-1975) e envolve-se na defesa dos direitos cívicos dos negros.

Em agosto de 1963, vai a Washington com vários colegas e ouve na capital federal Martin Luther King a fazer o famoso discurso "I have a dream...".

Após a formação em Ciência Política, decide passar seis meses num kibbutz (comunidade) em Israel.

Muda-se para o Vermont, o seu estado de adoção, e ingressa no Partido da União pela Liberdade, nascido do movimento anti-guerra do Vietname.

Ao jornal “The New York Times” afirmou que foi para Vermont porque sempre se sentiu "cativado pela vida rural". Trabalhou como carpinteiro, realizador de documentários e escritor.

Por sugestão de um amigo, Sanders concorre em 1980 à câmara de Burlington, a maior cidade do estado do Vermont com 42 mil habitantes. Aos 39 anos de idade, vence a sua primeira eleição e assume o cargo até 1989.

Em 1990, é eleito para a Câmara dos Representantes (câmara baixa) e torna-se no "primeiro socialista eleito" para o Congresso dos Estados Unidos segundo escreveu a imprensa norte-americana. É reeleito de forma contínua até 2007, ano em que se torna senador, sempre como independente.

Um dos momentos mais marcantes da sua longa carreira no Congresso aconteceu em 2010. Na altura, Sanders falou durante oito horas seguidas para bloquear a extensão dos cortes nos impostos para as famílias com rendimentos acima dos 250 mil dólares anuais.

Casado duas vezes, tem um filho biológico (fruto de uma relação entre casamentos), três enteados e sete netos.