Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Boris Johnson criticado pela reação ao atentado em Munique. “Precisa de medir as palavras”

  • 333

O atual ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido estava em Nova Iorque na sexta-feira, quando se deu o ataque em Munique que vitimou nove pessoas

JASON SZENES / EPA

Ainda antes de ter informação sobre o autor do tiroteio em Munique, que resultou em nove mortos na sexta-feira, o atual ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido precipitou-se e atribuiu a culpa ao terrorismo com origem no Médio Oriente

Boris Johnson, atual ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, está a ser duramente criticado por se ter precipitado e atribuído a culpa do atentado em Munique a terroristas, ainda antes de ter tido informação sobre o que de facto aconteceu.

De acordo com o jornal britânico "The Guardian", as afirmações de Boris Johnson foram feitas ainda antes de ser conhecida da identidade do autor do tiroteio. Saber-se-ia depois que o responsável tinha 18 anos, era um cidadão alemão, filho de pais iranianos.

"Se este é outro incidente terrorista, o que parece muito provável, então penso que isto prova uma vez mais que temos um fenómeno global e uma doença global que temos de atacar tanto na sua origem - nas áreas onde o cancro está a ser incubado, no Médio Oriente - como obviamente também no resto do mundo", afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, na sexta-feira, citado pelo "The Guardian".

As reações não tardaram. O porta-voz dos liberal-democratas, Tom Brake, criticou a escolha de Boris Johnson para o cargo. "Dias depois de ter ocupado o cargo, Boris mostra novamente por que razão foi um grande risco nomeá-lo", disse ao "The Guardian". "No futuro, Boris precisa de medir as palavras até ter na sua posse todos os factos. Há muita coisa em causa."

Nove mortos em Munique

O ataque em Munique deu-se na passada sexta-feira, dia 22 de julho, quando David Sonboly, de 18 anos, filho de pais iranianos, disparou junto do Centro Comercial Olympia. Fez nove mortos, sete dos quais eram adolescentes, e suicidou-se de seguida. David Sonboly nasceu na Alemanha e terá alimentado um fascínio por homicídios em massa.

As perícias efetuadas no apartamento onde vivia, bem como depoimentos recolhidos na sequência do tiroteio, permitiram perceber que atuou sozinho, com uma arma comprada no mercado negro, através da internet.

As autoridades alemãs fizeram saber, poucas horas após o massacre, que o autor deste atentado não tem quaisquer ligações com grupos terroristas ou jiadistas, como chegou a suspeitar-se. Também não é claro que o massacre tenha tido motivações políticas.