Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Theresa May quer restrições à migração da UE para o Reino Unido

  • 333

STEPHANE DE SAKUTIN/ Getty Images

A nova primeira-ministra garantiu, em França, estar comprometida em a obter limites à chegada de pessoas da União Europeia durante as negociações para a saída do bloco europeu. E Hollande respondeu: “vão ter de escolher entre permitir a livre circulação de europeus no Reino Unido ou comércio restringido com a União Europeia”

A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou esta quinta-feira estar comprometida a obter restrições à migração da União Europeia nas suas negociações para a saída do Reino Unido do bloco europeu.

"A mensagem que o povo britânico deu no seu voto para o Reino Unido sair da União Europeia é muito clara e devemos introduzir algum controlo ao movimento de pessoas provenientes da União Europeia para o Reino Unido", afirmou Theresa May, em conferência de imprensa conjunta com o Presidente francês, François Hollande.

Theresa May deslocou-se esta quinata-feira a Paris, depois de quarta-feira ter estado em Berlim, onde se reuniu com a chanceler alemã, Angela Merkel.

O chefe de Estado francês, François Hollande, afirmou que o Reino Unido vai ter de escolher entre permitir a livre circulação de europeus no Reino Unido ou comércio restringido com a União Europeia.

"É o ponto mais crucial. Os britânicos têm de escolher ficar no mercado único e aceitar a livre circulação de pessoas ou ter outro estatuto", afirmou o Presidente.
No encontro, François Hollande acordou dar tempo ao Reino Unido para preparar a separação da União Europeia, mas "quanto mais cedo, melhor".

Os britânicos "precisam de tempo" para invocar o artigo 50.º do Tratado de Lisboa e preparar as negociações que se iniciam a partir daquele momento e que devem durar no máximo dois anos.