Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tesla pretende criar viaturas com painéis solares no tejadilho

  • 333

O criador da Tesla, Elon Musk, anunciou a segunda parte do seu “plano de mestre”

GETTY

Elon Musk anunciou os seus planos para levar mais longe a sua revolução na indústria automóvel. Além dos veículos ligeiros, a Tesla pretende avançar também para a criação de autocarros e camiões “ecologicamente sustentáveis”. E ainda para um sistema de partilha de viaturas

Veículos com painéis solares no tejadilho, não apenas veículos ligeiros, mas também autocarros, carrinhas e camiões. O objetivo faz parte da segunda parte do “plano de mestre” que o criador da Tesla, Elon Musk, apresentou esta quarta-feira na Internet.

Em 2006 anunciara a sua aposta nos veículos amigos do ambiente, agora reforça dizendo que pretende “acelerar o advento da energia sustentável”, não apenas nos veículos automóveis mas na generalidade dos veículos de circulação rodoviária.

“Nós temos de chegar à economia da energia sustentável, caso contrário esgotaremos os combustíveis fósseis e a civilização irá colapsar (…) Tendo em conta que nós temos de nos livrar dos combustíveis fósseis e que praticamente todos os cientistas concordam que o dramático aumento dos níveis de carbono na atmosfera e nos oceanos é uma loucura, quanto mais depressa atingirmos a sustentabilidade melhor”, afirmou.

Recentemente ocorreu o primeiro caso de um acidente mortal com um carro da Tesla em modo de condução automática. Os objetivos agora apresentados passam também pelo desenvolvimentos de sistemas condução automática 10 vezes mais seguro do que a condução humana.

A revolução que a Tesla promete levar a cabo nos próximos anos passa também por conseguir que os seus veículos tenham capacidade de condução autónoma total. Após terem alcançado esse objetivo, Musk afirma que vão criar um sistema que permita que os proprietários dos veículos ganhem dinheiro permitindo que terceiros os utilizem quando não estão a precisar deles.

“Uma vez que a maioria dos carros apenas é utilizada pelos seus proprietários durante 5% a 10% do dia, a utilidade eocnómica de um carro que seja verdadeiramente conduzido de forma autónoma devera ser várias vezes superior dos outros carros”, defendeu.

Há contudo quem considere que o novo “plano de mestre” do criador da Tesla é megalómano e demasiado vago. “Como é habitual, Elon Musk apresentou um plano megalómano para o futuro, sem datas e com poucos pormenores, para já não falar em quando conseguirá a Tesla dar lucro”, afirmou Michelle Krebs, da publicação “Autotrader”, citado pela BBC.