Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Google processada por incluir primeiro-ministro indiano na lista dos 10 maiores criminosos

  • 333

WAKIL KOHSAR / AFP / GETTY IMAGES

Motor de busca já pediu desculpa pela “confusão” e garante que está a trabalhar para melhorar os algoritmos de forma a evitar situações semelhantes

Um tribunal indiano abriu esta quarta-feira um processo crime contra a Google pelo facto de a imagem do primeiro-ministro Narendra Modi aparecer na pesquisa do motor de busca sobre os 10 maiores criminosos do mundo.

Em causa está uma queixa apresentada pelo advogado Sushl Kumar Mishra, que alega que escreveu uma carta para a empresa a dar conta do sucedido e que não obteve resposta.

Em 2015, quando o problema foi detetado, a Google emitiu um comunicado a pedir desculpa pelo incidente, garantindo que não foi propositado e não corresponde a um juízo de valor da empresa.

“Estes resultados perturbam-nos e não refletem as opiniões de Google. Às vezes, a forma como as imagens são descritas na internet podem produzir resultados surpreendentes para pesquisas específicas. Pedimos desculpas por qualquer confusão ou mal-entendido que possa ter sido causado. Estamos a trabalhar para melhorar os nossos algoritmos para evitar resultados inesperados como este”, escreveu a Google na altura.

O top dos 10 maiores criminosos do mundo – segundo a pesquisa do Google – incluía também o ex-presidente norte-americano George Bush e o ex-ditador líbio Muammar al-Kadafi.