Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Estudante universitário deixou Bruxelas em alerta máximo

  • 333

Na tarde desta quarta-feira, a Place de la Monnaie, no centro da capital belga, foi evacuada devido a um alerta de bomba. No local estava um homem que vestia “um casaco comprido com fios à vista”

Depois de um alerta de bomba em Bruxelas, as autoridades confirmam que não passou de um falso alarme. Esta quarta-feira, a Place de la Monnaie, no centro da capital belga, foi evacuada devido à presença de um homem com comportamento suspeito que vestia “um casaco comprido com fios à vista”. Afinal o suspeito era um estudante de ondas e radiações, que manteve sempre “uma atitude passiva”.

A operação foi desencadeada ao início da tarde, depois de a polícia ser alertada para o comportamento de um homem que andava na Place de la Monnaie alegadamente com um casaco comprido (num dia particularmente quente na capital belga), de onde saíam o que pareciam ser cabos elétricos.

A área foi isolada, estabelecimentos comerciais evacuados e a circulação de transportes públicos na zona interrompida, tendo o homem acabado por ser detido cerca das 17:35 locais (16:35 de Lisboa), segundo a polícia, que confirmou que o homem não tinha material explosivo consigo.

Fontes policiais indicaram ao jornal belga Le Soir que se trata é um jovem estudante de ondas e radiações, que manteve sempre "uma atitude passiva", supondo a polícia que sofra de perturbações mentais.

Este novo (falso) alerta ocorreu na véspera da celebração do dia nacional da Bélgica, rodeada de grandes medidas de segurança, reforçadas depois do ataque em Nice por ocasião do dia nacional da França, a 14 de julho.

No dia seguinte ao ataque de Nice, que fez 84 mortos, o primeiro-ministro belga, Charles Michel, anunciou no final de uma reunião extraordinária do Conselho Nacional de Segurança, que as celebrações do 21 de julho vão realizar-se como previsto, mas com medidas de segurança "adaptadas à atualidade", tendo em conta o modo operatório do ataque de Nice (um camião que atingiu uma multidão).

O órgão belga de coordenação de análise de ameaça (OCAM) já anunciara a decisão de manter o alerta de ameaça "3" ("grave, possível e provável"), apesar do ataque de Nice.