Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dezenas de civis mortos em bombardeamentos da coligação na Síria

  • 333

DELIL SOULEIMAN

Entre os civis mortos nos mais recentes ataques a Manbij, cidade da província de Alepo ocupada pelo autoproclamado Estado Islâmico (Daesh), contam-se 11 crianças

Dezenas de civis foram mortos pela coligação internacional liderada pelos EUA que está a levar a cabo a campanha de bombardeamentos contra o autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) na Síria há vários meses.

De acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, só na terça-feira pelo menos 56 civis perderam a vida, entre eles 11 crianças, em Manbij, cidade do norte da Síria, na província de Alepo, que está tomada pelos militantes radicais. Dez outras pessoas, incluindo quatro civis, foram mortas em ataques aéreos da coligação na vila de Hamira, no sul de Manbij.

Segundo a correspondente da Al-Jazeera em Washington, "o comando central dos EUA confirmou" ao canal que "estava a conduzir ataques aéreos na área", dizendo que precisa de investigar as alegações de que houve civis mortos ou feridos neste incidente.

"Manbij está cheia de residentes, um quarto de milhão de residentes, usados pelo ISIL [Daesh] como escudos humanos", avançou ao mesmo canal Hasan al-Nifi, líder comunitário na cidade. "Ontem [na terça], a coligação atingiu o bairro de al-Zahuna, onde mais de 23 pessoas foram mortas. E a seguir atingiu a entrada ocidental da cidade, matando seis pessoas. O balanço de mortos já subiu para os 212 e os números estão a subir."

De acordo com o Observatório com sede em Londres, pelo menos 167 civis já foram mortos pela coligação em ataques ao Daesh desde que as Forças Democráticas da Síria deram início à sua própria campanha aérea contra o grupo naquela área no final de maio. Entre esses mortos contam-se 44 crianças, 17 mulheres e oito prisioneiros.