Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Nigel Farage junta-se a Donald Trump

  • 333

BEN STANSALL/AFP/Getty Images

O antigo líder do partido xenófobo UKIP estará esta semana na Convenção Republicana para “partilhar as lições da campanha do Brexit”, apurou o Expresso

O britânico Nigel Farage, um dos rostos do Brexit e antigo líder do Partido da Independência do Reino Unido (UKIP), será convidado de honra da Convenção Republicana, confirmou, ao Expresso, um elemento do movimento conservador do Ohio, estado onde se realiza a reunião magna.

Por outro lado, Kirsten Kukowski, porta-voz do Comité Nacional Republicano (CNR), recusou revelar se o convite partiu do CNR ou, directamente, de Donald Trump, um apoiante do Brexit.

Conhecido pelo discurso eurocéptico e xenófobo, Farage disse à rádio pública americana, NPR, que estará na cidade de Cleveland esta semana para “ouvir o discurso de Trump e partilhar as lições da campanha do Brexit”.

Apesar da viagem, Farage garantiu que não apoia qualquer candidato visto que recusa imiscuir-se na política americana, uma atitude, segundo o próprio, “contrária” à do presidente dos EUA, Barack Obama, que durante uma recente visita ao Reino Unido apelou aos britânicos para que ficassem na União Europeia (UE).

“As palavras de Obama foram uma deselegância e uma ingerência nos nossos assuntos internos. Irei até Cleveland, simplesmente, porque estou curioso para ouvir o discurso de Trump”.

Há cerca de um mês, o Reino Unido decidiu em referendo abandonar a União Europeia, um resultado que agradou a Donald Trump. “As vagas migratórias têm sido horríveis para a Europa. Diria que eles (britânicos) ficarão melhor depois de saírem da UE. Isto não é uma recomendação é um pressentimento”, disse o magnata nova-iorquino, dias antes da votação, numa entrevista à ABC.

Contactado pelo Expresso, Matt Borges, “chairman” do Partido Republicano do Ohio, estado onde se realiza a reunião magna, recusou comentar a vinda daquele político europeu.

Apoiante de John Kasich, o governador do Ohio que foi um dos rivais de Trump durante as primárias, Borges, um luso-descendente, ficou no entanto admirado com a notícia da visita.