Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

França e Espanha pedem respeito pela ordem democrática e constitucional

  • 333

Michel Euler/Reuters

A França pediu este sábado respeito pela “ordem democrática” na Turquia, após a tentativa de golpe de Estado posta em marcha na sexta-feira, e Espanha manifestou o seu apoio à “democracia constitucional” do país “amigo e aliado”

O Ministério dos Negócios Estrangeiros de França "apela a que se evite a violência e se respeite a ordem democrática", declarou a diplomacia francesa em comunicado, no qual se refere ainda que Paris segue "com grande preocupação a situação na Turquia".

O presidente do governo espanhol em funções, Mariano Rajoy, também manifestou, esta noite, o apoio de Espanha à democracia constitucional na Turquia, numa mensagem publicada na rede social Twitter.

"Espanha apoia a ordem constitucional democrática na Turquia, país amigo e aliado", escreveu.

O presidente do governo espanhol manteve-se em contacto, ao longo da noite, com o rei, pondo-o ao corrente dos dados que o Governo ia recolhendo sobre a situação na Turquia.

Fontes do Governo indicaram que Rajoy estava a receber informação por parte do Ministério dos Negócios Estrangeiros e da embaixada de Espanha na Turquia.

Todos esses dados foram transmitidos a Felipe VI para que esteja igualmente informado da evolução dos acontecimentos nesse país.

Também a Venezuela condenou hoje a tentativa de golpe militar na Turquia e apelou a que sejam preservadas as instituições legítimas e constitucionais.

"A República Bolivariana da Venezuela condena a tentativa de deposição violenta, em curso, do Presidente legítimo da República da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, mediante a violência militar", afirma, num comunicado, o Ministério de Relações Exteriores (MRE) da Venezuela.

Para o Governo da Venezuela, a tentativa de golpe de Estado "desconhece a vontade e a vocação democrática do povo turco".
"O Governo venezuelano apela à preservação das instituições legítimas e constitucionais da República da Turquia e faz votos pela resolução pacífica das divergências políticas no quadro do respeito pelas leis e a Constituição desse país", lê-se no texto.
Está em curso desde sexta-feira à noite uma tentativa de golpe de Estado militar na Turquia.

Dezassete polícias morreram numa explosão na sede das forças especiais em Ancara e pelo menos seis civis perderam a vida quando se manifestavam contra a tentativa de golpe em Istambul.
Cerca de quatro horas depois das primeiras informações, os Serviço de Inteligência Turca (MIT) anunciaram que fracassou a tentativa de golpe de Estado, mas admitindo que ainda persistem bolsas de resistência por parte dos militares.