Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Sobe para 84 número de mortos no atentado de quinta à noite em Nice

  • 333

OLIVIER ANRIGO

Homem que foi abatido após conduzir camião contra multidão que celebrava a Tomada da Bastilha na cidade do sul de França não integrava lista de suspeitos de terrorismo, mas já estava referenciado pela polícia

O homem que, na noite desta quinta-feira, conduziu um camião contra uma multidão de pessoas que celebrava em Nice o feriado francês da Tomada da Bastilha, matando pelo menos 84 e ferindo outras 100, era um franco-tunisino de 31 anos já referenciado pela polícia por crimes de delito comum.

Segundo fonte próxima da investigação à Reuters, o francês nascido na Tunísia e residente naquela cidade do sul de França, que foi abatido após abrir fogo contra os agentes da polícia no local, não integrava a lista de suspeitos de terrorismo dos serviços de segurança franceses, mas já tinha sido detido por diferentes roubos e episódios de violência.

Esta manhã, o Ministério do Interior francês atualizou para 84 o balanço de mortos no ataque, que aconteceu ao cair da noite no Passeio dos Ingleses, nome do passeio marítimo no centro de Nice, quando franceses e turistas estavam reunidos junto à praia para assistir ao espetáculo de fogo de artifício para celebrar a Tomada da Bastilha, feriado nacional.

O suspeito conduziu um camião contra a multidão, tendo sido abatido pela polícia após uma troca de tiros. De acordo com fontes da investigação citadas pelos jornais locais, a polícia encontrou dentro do veículo documentos de identificação que deverão pertencer ao suspeito, bem como "uma granada por ativar" e várias "espingardas falsas".

Pelas 6h da manhã, hora de Lisboa, Laurence Marie, do hospital peditátrico Lenval, disse à Reuters que "muitas" crianças estavam ainda a ser operadas na sequência do violento ataque.

Apesar de vários simpatizantes do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) terem celebrado o ataque nas redes sociais, ainda nenhum grupo o reivindicou.