Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Polícia francesa expulsa militantes contra lixeira nuclear

  • 333

\302\251 Vincent Kessler / Reuters

Forças de intervenção desalojaram os militantes que ocupavam o local onde vai ser construída um depósito subterrâneo de detritos radioativos

A polícia francesa pôs fim a mais de três semanas de ocupação de uma floresta por parte de militantes ecologistas que querem impedir a construção de um silo subterrâneo para dejetos radioativos, em Beure, na região da Bourgogne- Franche Conté. A expulsão dos militantes ecologistas originou pelo menos um ferido, segundo a agência France Presse

A floresta comunal foi cedida à Agência Nacional de Detritos Radioativos que quer construir no local um armazém a 500 metros de profundidade para lixo nuclear. Os detritos que vão ser armazenados no local são considerados os mais perigosos e duradouros e correspondem a cerca de 3% do total de resíduos, mas representam 99% da radioatividade latente em França.

A lixeira deverá estar operacional durante 100 anos e representa um investimento da Cigéo estimado em 25 mil milhões de euros.
Os manifestantes acusam os promotores da obra de não cumprir a legislação ambiental e florestal. Alertam contra a incerteza que rodeia o período de evolução dos detritos que poderá demorar milhares ou mesmo milhões de anos até deixarem de ser radioativos.