Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump elogia Saddam e lamenta que Iraque se tenha tornado numa “Harvard do terrorismo”

  • 333

JOSHUA ROBERTS/REUTERS

O futuro candidato republicano das presidenciais norte-americanas voltou à carga relativamente à condenação da intervenção no Iraque, em linha com as suas anteriores declarações em que considerou que o Médio Oriente estaria melhor se os ditadores Saddam Hussein e Muammar Kaddafi continuassem no poder

“Saddam Hussein era um gajo mau, certo? Ele era um gajo mau, mesmo mau (…) Mas sabem o que ele fazia bem? Ele matava terroristas”, afirmou o futuro candidato republicano às presidenciais norte-americanas, Donald Trump, terça-feira à noite, num comício na Carolina do Norte.

Trump já anteriormente condenara as intervenções norte- americanas na região, indo mesmo ao ponto de ter declarado que o Médio Oriente estaria melhor se os ditadores Saddam Hussein e Muammar Kaddafi permanecessem no poder. Agora voltou à carga, horas antes da divulgação do relatório que condenou a participação do Reino Unido na guerra no Iraque.

“Ele matava terroristas. Ele fazia isso muito bem. Eles não lhes liam os seus direitos. Eles não falavam. Eram terroristas. Fim de história”, afirmou Trump na sua intervenção de terça-feira, lamentando depois que após a sua deposição o Iraque tenha se transformado numa espécie local de ensino superior para o terrorismo: “Hoje, o Iraque é a Harvard do terrorismo (…) Você quer ser um terrorista, você vai para o Iraque. É como Harvard, ok? É tão triste”.