Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Reino Unido partiu para guerra no Iraque sem esgotar opções pacíficas

  • 333

JEFF J MITCHELL / EPA

Ao fim de sete anos de investigação, Lord Chilcot apresentou o seu muito esperado relatório sobre o processo que levou a uma das decisões políticas mais polémicas das últimas décadas

O Reino Unido partiu para a guerra no Iraque em 2003 "sem esgotar as opções pacíficas para um desarmamento", afirmou esta quarta-feira o presidente da comissão criada há sete anos para investigar o envolvimento britânico naquele conflito armado.

"Concluímos que o Reino Unido escolheu juntar-se à invasão do Iraque antes de esgotar as opções pacíficas para um desarmamento. A ação militar não era, na altura, o último recurso", disse John Chilcot.

A investigação concluiu também que os planos para a ocupação do Iraque foram "completamente desadequados". "Apesar das advertências explícitas, as consequências da invasão foram subestimadas. O planeamento e os preparativos para o Iraque pós-Saddam foram completamente desadequados", disse Chilcot.