Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

FBI livra Clinton de processo que iria penalizar a sua campanha

  • 333

O diretor do FBI disse que “nenhum procurador razoável” iria avançar com o caso,

GETTY

Hillary Clinton não deverá ser alvo de acusações criminais por ter usado o seu email privado para assuntos de oficiais enquanto foi secretária de Estado

O diretor do FBI, James B. Comey, recomendou esta terça-feira que não sejam concretizadas acusações criminais contra Hillary Clinton por ter usado o seu email privado para assuntos oficiais enquanto foi secretária de Estado.

Apesar de ter considerado que Clinton e a sua equipa foram “extremamente descuidados” no modo como usaram as comunicações por email, Comey considerou que “nenhum procurador razoável” iria avançar com o caso.

A procuradora geral Loretta Lynch indicara na sexta-feira que iria aceitar qualquer que fosse a recomendação do FBI. O parecer da instituição deverá assim livrar Clinton de um processo que iria inevitavelmente penalizar a sua campanha para as presidenciais.

A ex-secretária de Estado foi entrevistada no fim-de-semana por agentes do FBI durante mais de três horas sobre a questão dos emails.

Clinton assegurou que não enviou ou recebeu qualquer informação marcada na altura como classificada através do seu email privado, mas cerca de duas dezenas de emails eram de “segredo máximo”, nomeadamente os que continham informações sobre o programa da CIA de drones no Paquistão, e os seus críticos acusaram-na de ter colocado em causa a segurança nacional.

Está previsto que Clinton comece nesta terça-feira à tarde a sua campanha com o Presidente Obama na Carolina do Norte, naquela que será a sua primeira aparição conjunta numa ação de campanha.