Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Começam as “eliminatórias” na corrida ao lugar de David Cameron

  • 333

Dan Kitwood

Ministra do Interior parte com avanço entre os 330 deputados conservadores, mas pode vir a enfrentar disputa renhida com o ministro da Justiça ou com a ministra da Energia. Aquele que dos cinco candidatos à liderança tory tiver menos apoios sai hoje da corrida, na primeira de quatro votações (a última pelos militantes) que conduzirão ao anúncio do próximo primeiro-ministro do Reino Unido até 9 de setembro

Os 330 deputados do Partido Conservador britânico (tories) levam a cabo esta terça-feira a primeira de três votações para escolherem o sucessor do primeiro-ministro demissionário David Cameron, que no rescaldo do referendo ao Brexit anunciou que ia abandonar a liderança do partido e a chefia do Executivo até outubro, por ter falhado em evitar a saída do Reino Unido da União Europeia.

A votação começa pelas 11h (mesma hora em Lisboa) e termina às 18h, com os resultados a serem anunciados pelas 19h, altura em que o candidato com a prestação mais fraca será anunciado e forçado a abandonar a corrida. Uma nova ronda terá lugar esta quinta-feira e uma terceira na próxima terça, até que restem apenas dois dos cinco candidatos na corrida. Entrarão depois em cena os militantes tories, que terão a seu cargo a eleição do próximo líder do partido e do Governo.

Theresa May, ministra do Interior, parte com um avanço substancial sobre os rivais, mas poderá enfrentar uma corrida renhida com alguns deles, em particular a ministra da Energia, Andrea Leadsom, que na segunda-feira obteve o apoio oficial de Boris Johnson.

O ex-autarca de Londres, que muitos acusaram de liderar a campanha a favor da saída da UE com o exclusivo interesse pessoal de se tornar primeiro-ministro, decidiu não concorrer ao cargo depois de perder o apoio do ministro da Justiça Michael Gove, que surpreendeu muitos ao anunciar a sua candidatura à liderança conservadora.

A juntar a May, Leadsom e Gove, concorrem ainda ao cargo o jovem ministro do Trabalho e das Pensões Stephen Crabb, apoiado pelo ministro da Economia, Sajid Javid, e por pelo menos outros 15 deputados, e o ex-ministro da Defesa de Cameron Liam Fox.

O vencedor da corrida deverá ser anunciado a 9 de setembro, após os militantes do Partido Conservador escolherem entre os dois candidatos com mais apoios em processo de primárias.

Esta segunda-feira, os candidatos tiveram a oportunidade de apresentar os seus programas eleitorais pela disputa do lugar, com Theresa May a sublinhar a sua intenção de dar destaque aos nacionais da UE que atualmente vivem no Reino Unido nas negociações de saída do bloco, que só deverão começar quando um novo líder tiver sido escolhido. Gove e Leadsom defendem que os cidadãos europeus devem manter o direito de viver e trabalhar no reino com garantias de proteção.

Depois do encontro, um deputado conservador acusou Leadsom de assumir essa postura diplomática para se distanciar da visão anti-imigração de Johnson e do UKIP, o partido nacionalista que esta segunda-feira ficou igualmente sem líder, após Nigel Farage anunciar a sua demissão.