Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pequim planeia exercícios militares no Mar do Sul da China

  • 333

US NAVY / Reuters

Exercícios começam na terça-feira e vão alargar-se por sete dias, antes de tribunal de Haia decidir sobre soberania das águas marítimas em disputa a pedido das Filipinas

O regime chinês anunciou esta segunda-feira que vai levar a cabo exercícios militares no Mar do Sul da China entre amanhã e a próxima segunda-feira, antes de um tribunal internacional ditar a sua sentença sobre a soberania de parte das águas marítimas a pedido das Filipinas, um dos países da região que está envolvido na longa disputa do território marítimo.

Em comunicado, as autoridades de segurança marítima de Pequim anunciaram que vão levar a cabo novos execícios navais no Mar do Sul da China entre 5 e 11 de julho, antes da decisão do Tribunal Permanente de Arbitragem, com sede em Haia, que é esperada para o dia 12 de julho, terça-feira da próxima semana.

A China leva a cabo exercícios militares de forma regular naquele território marítimo, apesar de o Vietname, Filipinas, Brunei, Malásia e Taiwan reivindicarem todos a soberania de partes do Mar do Sul da China. Todos os navios não chineses estarão proibidos de atravessar as águas daquele mar durante os sete dias de exercícios militares.

As tensões na região estão altas, com as Filipinas a anteciparem uma decisão a seu favor pelo tribunal internacional com sede na Holanda que deverá irritar ainda mais Pequim, que defende desde sempre que esse tribunal não tem qualquer autoridade para tomar decisões sobre o Mar do Sul da China.

Nos últimos meses, o Mar do Sul da China voltou a concentrar atenções internacionais perante as já crescentes tensões diplomáticas entre a China, outros atores regionais e os Estados Unidos no corredor marítimo de extrema importância estratégica por, entre outros motivos, albergar reservas petrolíferas avaliadas em 125 mil milhões de barris.