Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Jogos Olímpicos: “Segurança não está a ser garantida”, acusa o presidente da Câmara do Rio de Janeiro

  • 333

CHRISTOPHE SIMON / AFP / Getty Images

“O Estado está a falhar na sua missão de garantir a segurança e tomar conta das pessoas”, afirma Eduardo Paes à CNN

Com a aproximação do início dos Jogos Olímpicos, o presidente da Câmara do Rio de Janeiro junta a sua voz ao coro de críticas que se avoluma e alerta para a falta de medidas que garantam a segurança durante o evento desportivo.

Eduardo Paes falou à CNN e diz que o Governo nada está a fazer para combater o crime violento. “Este é um problema muito sério e a este respeito, o que está a ser feito é um trabalho terrível, um péssimo trabalho”, afirma. “O Estado está a falhar na sua missão de garantir a segurança e tomar conta das pessoas”.

Nas últimas semanas, várias têm sido as notícias a justificar a preocupação do autarca e da população em geral. Um atleta paraolímpico australiano foi roubado e várias equipas de televisão internacionais foram assaltadas, perdendo milhares de dólares e de euros em equipamento, para citar apenas alguns casos.

Para Eduardo Paes, é um alívio que a segurança durante os Jogos não seja responsabilidade do estado do Rio de Janeiro. O ministro da Justiça prometeu o envio extra de 85 mil agentes, reforços que deverão chegar no final de julho.

Quanto ao alarme gerado pelo vírus Zika, o autarca julga que os alertas sobrevalorizam o risco, que as autoridades sanitárias dizem ser muito baixo durante o inverno brasileiro: “Nesta altura, para um norte-americano é provavelmente mais arriscado ir à Florida”.