Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Presidente checo quer referendar permanência na UE e NATO

  • 333

GETTY

Apesar de se declarar a favor da permanência em ambas as organizações, o presidente Milos Zeman diz que irá fazer tudo ao seu alcance para que o assunto seja referendado pelos checos. Na vizinha Eslováquia, um partido de direita pretende avançar com uma petição no mesmo sentido

Em sequência do impacto do Brexit, o presidente checo, Milos Zeman, manifestou-se a favor de que os cidadãos do seu país também decidam em referendo a sua manutenção ou saída da União Europeia (UE) e também da NATO.

O presidente da República checa não tem poderes para convocar referendos, que só poderão ocorrer com uma alteração constitucional, e, apesar de se manifestar a favor da manutenção do seu país em ambas as instituições, indicou que fará todos os possíveis para que a votação venha a concretizar-se.

“Eu discordo daqueles que estão a sair da UE”, referiu a uma rádio checa, “mas eu farei tudo para que eles (checos) tenham um referendo e se possam se expressar (sobre o assunto). E o mesmo se a aplica a uma saída da NATO”.

A satisfação no país com a UE situa-se em apenas 25%, segundo uma sondagem de abril, descendo dos 32% registados um ano antes.

Na vizinha Eslováquia, o Partido do Povo tenciona lançar esta sexta-feira uma petição para referendar a permanência na UE e na NATO.

Já na Hungria, apesar de não existirem planos para um referendo sobre a UE, o primeiro-ministro Viktor Orban declarou na quinta-feira que, caso a votação ocorresse, iria votar pela saída ou abster-se.