Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Kerry diz que Brexit pode nunca vir a acontecer

  • 333

WPA Pool/Getty Images

Secretário de Estado norte-americano fala num “divórcio muito complicado”, referindo-se à saída do Reino Unido da União Europeia, e avisa que esse cenário pode nunca vir a ocorrer

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, afirmou, na terça-feira, que o Brexit pode nunca vir a tornar-se realidade e que Londres não tem pressa para sair da União Europeia. Falando um dia depois das conversações com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, o chefe da diplomacia dos Estados Unidos afirmou que o ainda líder do Governo se sente "incapaz" de negociar uma saída que não deseja.

"Este é um divórcio muito complicado", observou Kerry, referindo-se à saída do Reino Unido (Brexit), opção escolhida pelos britânicos no referendo da semana passada. Kerry, que visitou Downing Street na segunda-feira, afirmou que Cameron abominava invocar o artigo 50 do Tratado de Lisboa (que rege a saída de um Estado-membro da UE), gesto que ativaria um calendário de dois anos para a saída do Reino Unido do bloco.

Londres não pretende ficar encurralada, no final desse período, caso em que seria forçada a sair da União Europeia sem um novo acordo de associação, explicou Kerry, durante uma conferência em Aspen, Colorado. Cameron "sente-se impotente — e eu penso que é justo — por sair e começar a negociar uma coisa em que ele não acredita e não tem ideia de como fazer", realçou.

Kerry disse também que a maioria das pessoas que votaram a favor da saída também não fazem ideia de como efetivá-la. Referia-se, aparentemente, aos que fizeram campanha pelo Brexit, como o antigo presidente da câmara de Londres, Boris Johnson.

Questionado por um painel moderador se tal significava que a decisão do Brexit poderia ser revertida e de que modo, Kerry respondeu: "Penso que há uma série de maneiras". "Não quero, como secretário de Estado, mandá-los embora hoje. Penso que seria um erro. Mas há inúmeras formas."