Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Juncker aumenta pressão: Reino Unido “tem de clarificar posição sobre o Brexit”

  • 333

FRANCOIS LENOIR / Reuters

Líder da Comissão Europeia quer decisão rápida para contrariar incertezas. David Cameron estará esta terça-feira em Bruxelas para reuniões com o chefe do Executivo europeu, com o presidente do Conselho Donald Tusk, e com os parceiros dos 27 Estados-membros

Jean-Claude Juncker exigiu esta terça-feira ao Reino Unido que "clarifique a sua posição" sobre o Brexit, aumentando as pressões sob os britânicos depois de sublinhar várias vezes ao longo dos últimos dias que a saída do bloco regional tem de ser concretizada "o mais rapidamente possível", em linha com os votos de 52% dos eleitores britânicos no referendo da passada quinta-feira.

Em declarações ao Parlamento Europeu, no mesmo dia em que os chefes de Estado da UE se reúnem em Bruxelas para debater o futuro do bloco a 27, o presidente da Comissão Europeia disse que a amizade com a Grã-Bretanha e o Reino Unido vai continuar, mas que é preciso que a sua posição quanto aos resultados do referendo seja assumida de forma clara e rápida para evitar incertezas.

David Cameron estará esta terça-feira em Bruxelas para se encontrar com os líderes da Comissão e do Conselho Europeu e com os chefes de Governo dos outros 27 Estados-membros, o que acontece pela primeira vez desde que anunciou a sua demissão no rescaldo da vitória do Brexit.

Quando declarou a intenção de abandonar o poder e a liderança do Partido Conservador dentro de três meses, o primeiro-ministro demissionário sublinhou que cabe ao seu sucessor decidir a forma e o calendário da saída da UE. Contudo, tanto Juncker como vários líderes de Estados-membros, entre eles a chanceler alemã Angela Merkel e o Presidente francês François Hollande, querem que o artigo 50.º do Tratado de Lisboa seja ativado antes disso.

Dentro do Partido Conservador, também parece existir pressa em substituir Cameron, estando prevista para esta terça-feira uma votação do comité central dos tories para dar início à escolha do seu sucessor. De acordo com uma sondagem do YouGov junto dos militantes conservadores, a ainda ministra do Interior Theresa May lidera as intenções de voto, seguida de Boris Johnson, ex-autarca de Londres e um dos grandes líderes da campanha a favor do Brexit.