Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Nicola Sturgeon considera “altamente provável” novo referendo sobre independência

  • 333

Nicola Sturgeon no dia do referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia

Jeff J Mitchell/ Getty Images

A primeira-ministra escosesa lembrou que “o Reino Unido, pelo qual a Escócia votou para permanecer em 2014, já não existe”

A primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, afirmou este domingo que é "altamente provável" que se realize um novo referendo sobre a independência, depois de o Reino Unido ter decidido abandonar a União Europeia.

"O Reino Unido, pelo qual a Escócia votou para permanecer em 2014, já não existe", afirmou a primeira-ministra escocesa à estação britânica BBC, garantido que tudo fará "para proteger os interesses dos escoceses".

Contrariamente aos ingleses, os escoceses votaram, maioritariamente, pela permanência na União Europeia e, segundo sondagens hoje publicadas, estes irão votar pela independência da Escócia casa haja um novo referendo.

De acordo com uma sondagem hoje divulgada, mais de metade (52%) dos escoceses querem agora a independência, depois de o Reino Unido ter decidido deixar a União Europeia ('brexit').

A sondagem da Panelbase para o Sunday Times conclui que 52% dos inquiridos defendem a independência da Escócia do Reino Unido, enquanto 48% estão contra.

A Escócia rejeitou a independência num referendo realizado em 2014, mas a primeira-ministra Nicola Sturgeon admitiu já que uma segunda ida às urnas é "altamente provável", para a evitar que os escoceses sejam forçados a sair da União Europeia contra a sua vontade.

Os eleitores britânicos decidiram que o Reino Unido vai sair da União Europeia, depois de o 'Brexit' ter conquistado 51,9% dos votos no referendo de quinta-feira. No entanto, 62% dos eleitores da Escócia votaram a favor do 'remain', ou seja, da permanência na União.