Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Espanha é o país europeu onde o número de ricos mais aumentou em 2015

  • 333

Espanhol Amancio Ortega, dono da cadeia de roupas Inditex, é um dos homens mais ricos do mundo

Foto D.R

Número de grandes fortunas no país subiu desde o estalar da crise financeira mundial em 2008, aponta estudo anual da consultora Capgemini sobre a concentração de riqueza mundial

O número de milionários aumentou no ano passado em Espanha mais do que em qualquer outro país da Europa, com 193 mil pessoas a declararem em 2015 ao Fisco espanhol património superior a um milhão de dólares (885 mil euros), o que corresponde a um aumento de 8,4% em relação a 2014.

O dado é avançado no XX relatório da riqueza mundial (World Wealth Report), que é elaborado e publicado pela consultora Capgemini uma vez por ano Desde o estalar da crise financeira mundial em 2008, o número de milionários espanhóis aumentou 50%.

De acordo com o estudo, entre 2014 e 2015 houve mais 15 mil espanhóis a entrarem no clube de milionários, num período em que a economia cresceu 3,2%, a maior taxa de crescimento desde a crise, em claro contraste com a crescente precariedade no mercado laboral e a par do crescimento das desigualdades sociais no país.

Entre os países europeus onde foram registados os maiores aumentos de riqueza conta-se ainda a Holanda (7,9% de crescimento em relação a 2014), França (5,9%) e Alemanha (5,6%). Este último país europeu ocupa o terceiro lugar do pódio dos países com maior número de milionários no mundo, seguindo-se aos EUA em primeiro lugar e ao Japão em segundo. Em quarto lugar surge a China.

Numa tendência inversa, o estudo aponta que o Brasil foi o país onde o número de ricos mais decresceu em 2015, caindo 8% em relação a 2014, seguido do Canadá (queda de 3%), Singapura (quase 3%), Rússia e México (com quedas de 2%).