Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ministro da Justiça britânico compara economistas anti-Brexit aos nazis

  • 333

Jack Taylor

Para Michael Gove, uma das principais figuras políticas a favor da saída da União Europeia, os especialistas que dizem que o Brexit vai ter consequências nefastas para a economia do Reino Unido estão a agir como os nazis que recusaram as teorias de Albert Einstein nos anos 1930

O líder da campanha Vote Leave e atual ministro da Justiça do Reino Unido reforçou esta terça-feira a "pouca importância" das previsões de caos económico caso uma maioria da população britânica vote a favor da saída da União Europeia no referendo desta quinta-feira, classificando os economistas que têm feito esses alertas de serem como os nazis que repudiaram as teorias de Einstein nos anos 1930.

"Albert Einstein foi acusado pelas autoridades alemãs de estar errado e as suas teorias foram denunciadas e uma das razões pelas quais isso aconteceu, claro, foi por ser judeu", disse Michael Gove em entrevista à rádio LBC na terça-feira. "Havia 100 cientistas alemães que recebiam dinheiro do Governo para dizerem que ele estava errado e Einstein disse 'Ouçam, se eu estivesse errado, um [cientista] teria bastado'."

Questionado pelo locutor da LBC sobre se os eleitores não devem acreditar na visão partilhada pela maioria dos economistas, que preveem consequências muito negativas para a economia britânica no caso de um cenário Brexit se concretizar, Gove responde que o mais importante é que os britânicos "se interroguem sobre os argumentos" e percebam se são bons argumentos.

Na mesma entrevista, e numa altura em que a maioria das sondagens continuam a prever uma disputa renhida na consulta popular, o ministro disse que se o eleitorado decidir ficar na UE ele deverá ser forçado a abandonar o Governo conservador, porque o primeiro-ministro David Cameron já não poderá, na sua opinião, manter a promessa de reduzir a imigração para um nível abaixo das 100 mil novas entradas.

"Fazer promessas e depois sobrecarregarmo-nos com um sistema política e uma união política que se traduz na impossibilidade de cumprir essas promessas não contribui para uma atmosfera de confiança na política", sustenta.

Como outros líderes pró-Brexit, o ministro é acusado de enganar os eleitores durante a campanha, desta feita ao ter declarado que John Barnes, ex-jogador do Liverpool e da seleção inglesa de futebol, é a favor da saída da UE. A estrela de futebol reagiu de imediato a essa mentira, declarando que, tal como o internacional David Beckham, quer permanecer no bloco dos 28. Gove também já foi acusado de exagerar o impacto que as políticas piscatórias da UE tiveram na vida do seu pai.