Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Coreia do Norte considera uma “provocação” operações militares em águas neutras

  • 333

JUNG YEON-JE / AFP / Getty Images

A Coreia do Sul e o Comando das Nações Unidas destacaram, em duas ocasiões este mês, os seus navios para a foz do rio Han, uma zona fronteiriça declarada neutra, para expulsar barcos pesqueiros chineses que operavam ilegalmente na zona

A Coreia do Norte condenou esta segunda-feira as operações da Coreia do Sul e do Comando das Nações Unidas, liderado pelos Estados Unidos, contra a pesca ilegal chinesa em águas fronteiriças neutras, considerando-as uma "provocação militar".

As incursões "pretendem, com a participação de navios de guerra fortemente armados e helicópteros, aumentar a intrusão nas conflituosas águas do Mar do Oeste [Mar Amarelo] para assegurar a oportunidade de uma provocação militar", escreve a agência estatal KCNA.

A Coreia do Sul e o Comando das Nações Unidas (UNC) destacaram, em duas ocasiões este mês, os seus navios para a foz do rio Han, uma zona fronteiriça declarada neutra, para expulsar barcos pesqueiros chineses que operavam ilegalmente na zona.

Pyongyang considera que a luta contra a pesca ilegal chinesa é apenas "um pretexto" para uma provocação militar, e recorda que "desde o armistício de 1953 [que pôs fim à guerra da Coreia] nunca se destacaram tropas do Norte ou do Sul no estuário do rio Han".

Além disso, o exército popular norte-coreano "já enviou advertências a todos os provocadores" e ameaça com represálias.