Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Atacante francês tinha lista de VIP a abater

  • 333

REUTERS TV

Figuras públicas, rappers, jornalistas e polícias figuravam na lista de alvos de Larossi Abballa, o francês de 25 anos que esta segunda-feira à noite assassinou um casal de polícias na casa destes

A polícia francesa encontrou uma lista de potenciais alvos VIP de Larossi Abballa, o francês de 25 anos que foi abatida esta segunda-feira à noite após ter assassinado um casal de polícias, na residência onde viviam, e ter jurado fidelidade ao autodenominado Estado Islâmico (Daesh), segundo indica o procurador François Molins.

Figuras públicas, rappers, jornalistas e polícias figuravam na lista, segundo disse Molins em conferência de imprensa. As autoridades francesas também confirmaram que Abballa transmitiu em direto para o Facebook parte do ataque, num vídeo de 13 minutos e 15 segundos, que foi mais tarde retirado da internet. A determinada altura do vídeo, o atacante filmou-se ao lado do menino de três anos, filho do casal de polícias que acabara de assassinar à facada, afirmando: “Ainda não sei o que farei com ele”.

Abballa disse que respondeu a um apelo do líder do Daesh, Abu Bakr al-Baghdadi, “para matar os não crentes nas suas casas com as suas famílias” e ameaçou transformar o cenário do Euro-2016 num “cemitério”.

Abballa, de 25 anos, tinha nacionalidade francesa. Com um passado de delinquência, radicalizou-se há alguns anos, tornando-se um recrutador de jovens franceses, através das redes sociais, para combaterem pelos islamitas no Médio Oriente.

Foi detido e julgado em 2011 e dois anos mais tarde condenado a três anos de prisão, por suspeitas de recrutamento, formação física e ideológica e "conspiração para a preparação de atos terroristas". Não é ainda claro quanto tempo de prisão chegou a cumprir.

O procurador indicou três outros indivíduos, de 27, 29 e 44 anos, foram detidos por suspeitas de ligações a Abballa.

  • Terrorismo. Jovem francês mata um casal de polícias nos arredores de Paris

    O assassino, que disse ser “combatente do Daesh”, foi abatido pelas forças especiais de assalto à meia-noite, quando estava barricado em casa do casal de polícias que tinha assassinado à facada. O ministro do Interior francês confirmou esta manhã tratar-se de um “ato terrorista abjeto” Larossi Abballa, francês de 25 anos, matou à facada, em sua casa, em Magnanville, arredores de Paris, um comandante da polícia e a sua mulher, também ela agente policial