Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Polícia está a avaliar intenções de homem detido em Los Angeles

  • 333

JASON REDMOND / AFP / Getty Images

O nome do homem detido este domingo em Santa Monica por levar dentro do seu carro armas, munições e uma substância utilizada para fabricar explosivos já foi divulgado pela polícia: James Howell. O jovem de 20 anos estaria a caminho da marcha de orgulho gay em Los Angeles

James Howell foi detido no mesmo dia do ataque a uma discoteca gay em Orlando, o pior nos Estados Unidos (EUA) desde os atentados do 11 de setembro de 2001. Também Howell se dirigia a uma marcha de orgulho gay (Gay Pride) em Los Angeles, com armas, munições e de uma substância utilizada para fabricar determinado tipo de explosivos dentro do carro.

A polícia, que o acabaria por deter este homem do Indiana antes de chegar à marcha, ainda está a apurar as intenções que o terão levado a andar com o veículo tão apetrechado.

Inicialmente, a chefe da polícia de Santa Mónica Jacqueline Seabrooks afirmara no Twitter que o homem de 20 anos teria dito aos agentes policiais, antes de ser detido, que queria “causar estragos na marcha de orgulho gay”, onde eram esperadas cerca de 400 mil pessoas.

No entanto, o tenente Saul Rodriguez desmentiu mais tarde essas declarações. “Esta foi uma declaração incorreta. Infelizmente, ela recebeu informação incorreta inicialmente, que indicavam essas informações; contudo, essas declarações não existiram”, explica, sublinhando que o homem disse que se deslocava para a marcha gay, sem acrescentar mais pormenores.

O suspeito foi identificado pela polícia como sendo James Wesley Howell, jovem de 20 anos do estado do Indiana. Em conferência de imprensa, o presidente da Câmara de Los Angeles, Eric Garcetti, garantiu não haver “qualquer ligação” entre esta detenção e o ataque em Orlando.

A polícia de Los Angeles sublinhou estar “completamente preparada” para dar resposta a um eventual ataque como o de Orlando e reforçou o número de agentes destacados para o Gay Pride.