Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Barroso apoia vice-presidente da Comissão para as Nações Unidas

  • 333

EMMANUEL DUNAND/AFP/Getty Images

O antigo presidente da Comissão Europeia está no encontro do grupo Bilderberg a tentar obter apoio para a nomeação de Kristalina Georgieva como candidata ao cargo de secretária-geral da ONU, avança o EurActiv

A comissária europeia responsável pelo Orçamento e Recursos Humanos Kristalina Georgieva não é candidata a secretária-geral das Nações Unidas (ONU), mas já terá Durão Barroso a apoiá-la. De acordo com o EurActiv, o antigo presidente da Comissão Europeia (que em fevereiro disse apoiar António Guterres) estará no comité organizador da reunião do grupo Bilderberg, que este ano decorre em Dresden, na Alemanha, para procurar obter apoio para Kristalina Georgieva na corrida ao cargo da ONU.

Barroso terá ainda pedido ao primeiro-ministro da Bulgária, Boyko Borissov, para que alterasse a candidata búlgara às Nações Unidas. No entanto, a comissária europeia não conta com o apoio do primeiro-ministro do seu país, que apoia a candidatura da diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova, como candidata a secretária-geral.

A Georgieva, Borissov terá dito que não poderia nomeá-la por esta ter um “dossier” que revelava a sua ligação aos antigos serviços secretos. Segundo o jornal europeu, até 20 de abril os documentos que o Comdos (o serviço que trata do acesso e revelação de documentos que anunciam estas ligações aos serviços secretos) dispunha não incluíam o nome da comissária europeia. O serviço aguardava ainda a chegada de mais informação das agências de intelligence.

A comissária terá ainda enviado o ex-eurodeputado social-democrata Mário David numa tentativa de obter o apoio de outro país para a sua nomeação, que alegadamente contactou os Governos da Hungria e Albânia. O país dos Balcãs aparece como a hipótese mais viável, soube o EurActiv.

A confirmar-se, o apoio de dois países que não o seu à comissária búlgara será uma ação sem precedentes no processo de nomeação de candidatos a secretário-geral das Nações Unidas, não existindo qualquer impedimento legal nesse sentido.

  • Guterres e a ONU: Merkel pode ser a “bomba atómica”

    António Guterres tem esta terça-feira, às 20h (de Lisboa) a sua primeira audição nas Nações Unidas. É o primeiro passo numa caminhada considerada muito difícil e nada garantida para o cargo de secretário-geral da organização. Quatro mulheres podem tramar-lhe a vida