Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Hillary Clinton já tem delegados suficientes para ser candidata à Casa Branca

  • 333

Kevin Winter

Único rival da ex-secretária de Estado na corrida, o senador Bernie Sanders, diz que nomeação não está garantida porque superdelegados que prometem apoiar a candidata só podem votar na Convenção Nacional Democrata, no final de julho

Depois de Hillary Clinton ter vencido as primárias de Porto Rico no domingo, antecipava-se que a ex-secretária de Estado iria ultrapassar o mínimo necessário de delegados eleitorais para garantir a nomeação democrata esta terça-feira à noite, quando começasse a contagem de votos nos estados da Califórnia, Montana, New Jersey, Novo México, Dakota do Norte e Dakota do Sul. Mas a nomeação ficou praticamente garantida ainda antes de abrirem as urnas, com um punhado de superdelegados a declararem o seu apoio à candidata, fazendo-a ultrapassar a barreira mínima de 2383 delegados que um candidato do Partido Democrata precisa de angariar para disputar as eleições presidenciais.

De acordo com uma contagem da Associated Press, a juntar aos 1807 delegados que Clinton foi assegurando nas sucessivas votações em primárias e caucus desde fevereiro — num processo que fica concluído a 14 de junho para os democratas e já amanhã para os republicanos — existem neste momento mais de 576 superdelegados que a apoiam e que vão votar nela no encontro nacional do partido, que este ano acontece entre 25 e 28 de julho em Filadélfia, no estado da Pensilvânia.

Ao contrário dos delegados eleitorais, que são cidadãos comuns filiados ao partido e que são "atribuídos" ao candidato que apoiam de acordo com a percentagem de votos alcançados nas primárias estatais, os superdelegados, na sua maioria membros do partido eleitos para cargos públicos, não têm disciplina de voto e podem escolher que candidato querem apoiar na Convenção Nacional.

Depois das primárias de Porto Rico, Clinton já tinha assegurado os apoios de 548 deles, aos quais se juntaram pelo menos mais 28 até ao final de segunda-feira, avança a Associated Press.

Reagindo à notícia da agência, o único rival de Clinton na corrida à nomeação democrata, o senador Bernie Sanders, rejeitou que a antiga primeira dama tornada líder da corrida à Casa Branca tenha vencido a disputa, sob o argumento de que os superdelegados dos quais depende não podem votar antes da Convenção Nacional.

Hoje à noite (madrugada de quarta em Portugal) esse facto poderá ser alterado com a última superterça-feira do processo de primárias, na qual estarão em disputa mais 806 delegados eleitorais. Só na Califórnia haverá 546 para atribuir, seguido de New Jersey com 142 delegados, 43 no Novo México, 27 no Montana, 25 no Dakota do Sul e 23 no caucus democrata no Dakota do Norte.