Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dinheiro do governo afegão está a chegar aos talibãs através do negócio de mármore

  • 333

BEHROUZ MEHRI

Enviado presidencial a Helmand diz ao "The Guardian" que grupo islamita está a lucrar pelo menos 18 milhões de dólares por ano com a extração e venda da pedra a privados, que por sua vez a vendem ao Governo do país

O Governo do Afeganistão está a canalizar dinheiro, indiretamente mas com conhecimento, para os talibãs através do lucrativo negócio de mármore, com os vastos depósitos minerais do país a financiarem a corrupção, tráfico e insurgência militante ao invés de servirem para garantir o desenvolvimento da nação no pós-guerra.

A conclusão é de uma investigação do "The Guardian" na província de Helmand, onde enormes reservas de mármore estão em áreas há muito sob controlo dos talibãs. O Governo, que não tem capacidades para extrair o mármore mas que continua a apostar na indústria, compra a pedra a empresas privadas que pagam aos talibãs uma ampla fatia desses lucros para que sejam eles a extrair o mármore — o que faz com que o Governo afegão esteja, ainda que indiretamente, a aumentar as receitas do grupo e a encher os seus cofres com milhões de dólares por ano.

De acordo com um relatório da ONU em 2014, pelo menos dois terços dos 15 milhões de dólares de lucro com a venda de mármore em Helmand por ano vão para os talibãs. Para Abdul Jabbar Qahraman, enviado do Presidente afegão àquela província, o número é superior: de acordo com o oficial em declarações ao "The Guardian", neste momento o grupo está a lucrar entre 50 mil e 60 mil dólares por dia com o negócio do mármore, o que corresponde a mais de 18 milhões de dólares por ano.