Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Conversações de paz renovadas em Paris não incluem israelitas nem palestinianos para já

  • 333

Na Cisjordânia, Israel reduziu a escombros casa de Husam al-Qawasmi, suspeito do rapto de três judeus

Reuters

Capital francesa vai ser palco esta sexta-feira de um encontro entre representantes do Quarteto do Médio Oriente, da ONU, da Liga Árabe e de outros países, numa tentativa de relançar o processo de paz congelado desde abril de 2014

Uma conferência liderada por França para tentar ressuscitar o processo de paz israelo-palestiniano vai ter lugar esta sexta-feira em Paris e vai juntar autoridades do quarteto do Médio Oriente, da ONU, da Liga Árabe e de outros países, mas não de Israel nem da Palestina.

A última ronda de conversações de paz formal que juntou representantes de um e de outro lado acabou sem qualquer consenso em abril de 2014, altura desde a qual o processo de conversações tem estado congelado.

Israel recusou-se a participar no encontro desta sexta-feira em Paris exigindo, em vez disso, negociações diretas, aponta a BBC. Os palestinianos acusam o Estado hebraico de se recusar a firmar um pacto para libertar as centenas de prisioneiros políticos sob detenção administrativa (sem julgamento nem acusações formais, durante tempo indefinido); Israel disse na altura que não iria continuar a negociar porque a Autoridade Palestiniana tinha decidido incluir o movimento Hamas num governo de unidade nacional.

De acordo com diplomatas, o encontro desta sexta-feira vai reunir incentivos económicos e outras garantias dadas por vários países no passado na tentativa de se criar uma agenda para uma conferência da paz a ter lugar no outono. Fontes francesas citadas pela AFP dizem que as conversações vão ter como ponto de partida a iniciativa de paz saudita que, em 2002, sugeriu o reconhecimento de Israel pelo mundo árabe em troca da criação de um Estado palestiniano nos territórios ocupados por Israel desde 1967.