Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Quatro anos de prisão para polícia que matou negro desarmado em Oklahoma

Eric Harris, suspeito de vender armas ilegais, foi baleado mortalmente durante uma perseguição feita por um agente na reserva

O polícia que matou a tiro um homem negro desarmado há um ano em Oklahoma, nos Estados Unidos, foi esta quarta-feira condenado a quatro anos de prisão.

No dia 2 de abril de 2015, em Tulsa (Oklahoma), Eric Harris, suspeito de vender armas ilegais, foi baleado mortalmente durante uma perseguição feita por um polícia na reserva, a qual ficou registada em vídeo.

Os advogados de Robert Bates, de 74 anos, argumentaram que o polícia na reserva pensava que estava a usar uma arma de eletrochoque ('taser'), mas a justificação não convenceu o júri que o declarou culpado há um mês.

Os elementos do júri recomendaram então a pena de quatro anos, a máxima prevista para estes casos.

A defesa já anunciou que vai recorrer da sentença, alegando que o ancião sofre de problemas de saúde.

A morte de Harris ocorreu numa altura em que estava acesa a polémica sobre a atuação das forças de segurança nos Estados Unidos, depois da morte de várias pessoas negras e hispânicas pela polícia, uma espiral que começou com o caso Michael Brown, em Ferguson, no estado do Missouri, em agosto de 2014.