Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dinamarca quer acabar com salários estatais à família real

  • 333

A Rainha Margrethe II da Dinamarca e o marido, o príncipe consorte Henrik, têm oito netos

MARIE HALD

“Simples contas de matemática demonstram que tem de haver algum limite, caso contrário dentro de poucas gerações haverá várias centenas de príncipes e princesas a precisar de vencimentos anuais”

Os legisladores dinamarqueses estão a planear aprovar um projeto-lei para limitar o pagamento de salários aos netos da Rainha Margrethe II pelo Estado, avança esta terça-feira o jornal "Politiken".

Sob esse projeto-lei, e de acordo com conversações multipartidárias, apenas os filhos da Rainha continuarão a receber um vencimento anual pago pelos contribuintes e a par dele um único neto, o príncipe Christian, filho do príncipe herdeiro Frederik, segundo na linha de sucessão ao trono.

Os três irmãos mais novos de Christian, bem como os quatro filhos do príncipe Joachim, o segundo filho da Rainha, deixariam de ser elegíveis para receberem dinheiro do Estado. Críticos do atual sistema de pagamento de salários à família real dentro do parlamento dinamarquês (Folketing) exigiram recentemente que o príncipe herdeiro partilhe o seu salário com os seus filhos em vez de ser o Governo a atribuir-lhes uma parte do orçamento anual para despesas pessoais.

Em declarações ao "Politiken", traduzidas pelo jornal britânico "The Independent", o porta-voz do partido Venstre, no poder, explicou que a medida é necessária para garantir a sustentabilidade da economia dinamarquesa no médio e longo prazo. "Contas simples de matemática ditam que tem de haver algum tipo de limite", diz Jakob Elleman-Jensen, "caso contrário dentro de algumas gerações haverá várias centenas de príncipes e princesas a precisar de salários anuais".

O porta-voz da Aliança Liberal, Ole Birk Olesen, defende, por sua vez, um "regresso ao sistema antigo, em que apenas o filho mais velho do príncipe herdeiro tinha direito a anuidades". "As finanças do Governo só devem ter como tarefa suportar um dos seus filhos, que vai herdar o trono a seguir [a Frederik]."

Os porta-vozes do Palácio de Amalienborg não comentam para já os planos do parlamento nem quais dos netos de Margrethe II é que a família real quer que continuem a receber salários do Estado.