Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Estreia de Trump no Novo México dá lugar a confrontos

  • 333

JONATHAN ERNST/REUTERS

Chamaram-lhe fascista, enquanto discursava no Centro de Convenções de Albuquerque. Trump respondeu que o protesto veio de um miúdo que “ainda usa fraldas” e mandou-o ir “para casa ter com a mãezinha”. O primeiro comício do candidato republicano no mais hispânico dos estados norte-americanos terminou em confrontos

Trump discursava perante cerca de quatro mil pessoas no Centro de Convenções de Albuquerque, no Novo México, o mais hispânico estado dos Estados Unidos, quando entre os apoiantes surgiram vozes de protesto que o interromperam.

“Trump é fascista” e “Nós já ouvimos o suficiente” eram algumas das frases que se liam nos cartazes contra o candidato que está isolado nas primárias do Partido Republicano para as presidenciais.

“Que idade tem este miúdo? (…) ainda deve usar fraldas”, respondeu a um dos protestantes, dizendo-lhe “vai para casa ter com a mãezinha”, ao mesmo tempo que instruía os seguranças para expulsarem do comício aqueles que se encontravam a protestar. Alguns procuraram resistir. Uma mulher foi mesmo arrastada para fora.

No exterior, a manifestação de protesto terminou em confrontos com a polícia. Os manifestantes queimaram t-shirts da campanha de Trump, começaram a atirar garrafas e latas contra a polícia, derrubaram as barricadas. A polícia reagiu lançando granadas de gás lacrimogéneo.

Trump tem defendido a construção de um muro na fronteira com o México e tecido comentários extremamente depreciativos sobre os hispânicos.

Albuquerque foi o primeiro ponto da sua campanha no Estado do Novo México. A própria governadora republicana local, Susana Martinez, tem condenado os ataques que o candidato do seu partido tem feito aos imigrantes e ainda não declarou se o irá apoiar para a presidência dos Estados Unidos.