Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Presidenciais na Áustria: extrema-direita derrotada sobre a meta

  • 333

FLORIAN WIESER/EPA

A vitória do independente Alexander Van der Bellen, decidida pelos votos por correspondência, impediu que a Áustria se tornasse o primeiro país da União Europeia a eleger como Presidente um candidato de extrema-direita

O candidato independente, apoiado pelos Verdes, Alexander Van der Bellen venceu as presidenciais austríacas, derrotando por curtíssima distância o candidato de extrema direita Norbert Hofer.

Na contagem da votação realizada este domingo, Hofer ficou à frente de Van der Bellen, com 51,9% contra 48,1%, mas a contagem dos votos enviados por correio acabou por inverter este resultado.

Cerca de 12% dos eleitores austríacos votam deste modo, 12% de um total de 6,4 milhões.

Nos resultados de domingo, Van der Bellen surgia na frente em nove das 10 maiores cidades austríacas, enquanto Hofer dominou nas zonas rurais.

Candidato do Partido da Liberdade, Hofer vencera a primeira volta em abril. A confirmar-se a antecipada vitória do candidato nacionalista, a Áustria tornar-se-ia o primeiro Estado-membro da União Europeia a ter um chefe de Estado de extrema-direita.