Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Maduro acusa media espanhóis de serem cúmplices de campanha contra a Venezuela

  • 333

FEDERICO PARRA/GETTY IMAGES

Presidente da Venezuela arrasa a imprensa espanhola, dizendo ser vítima também de uma “agressão mediática”. “Espanha não tem problemas?”, questiona

Em plena crise política, económica e social, Nicolás Maduro vira-se para todas as frentes, apontando o dedo a supostos inimigos. Esta quarta-feira, o presidente venezuelano acusou também a imprensa espanhola de ser cúmplice de uma “campanha para preparar condições para uma agressão à Venezuela.”

“Vocês apercebem-se do cenário que estão a preparar? O mesmo que fizeram com Khadafi...Estamos a ser vítimas de agressão mediática, política, diplomática e de ameaças mais graves”, declarou Nicolás Maduro, numa conferência de imprensa no Palácio de Miraflores.

O governante defendeu que está em marcha uma campanha para incitar ao “ódio” contra o país e justificar a intervenção militar estrangeira. “Espanha não tem problemas, não tem assuntos internos, de emprego, habitação, segurança? Ou Espanha é um paraíso?”, questionou.

Este sábado, o presidente venezuelano anunciou o prolongamento por 120 dias do “estado de emergência”, frisando que incluirá também medidas para travar agressões contra a soberania do país.

Entretanto, o vice-presidente da Venezuela declarou que não haverá um referendo sobre a possibilidade de afastar Nicolás Maduro do poder, apesar de a oposição ter recolhido 1,8 milhões de assinaturas para a realização de uma consulta popular.