Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Cogumelos alucinogénicos anularam sintomas de depressões profundas

  • 333

GETTY

A investigação foi levada a cabo com 12 voluntários sem registo de melhoras com pelo menos dois antidepressivos de uso comum

Uma substância alucinogénica existente nos cogumelos consumidos pelos astecas e que se popularizou na contracultura do movimento hippy anulou os sintomas de depressões profundas de 12 voluntários, numa investigação levada a cabo pelo Imperial College London cujos resultados foram revelados na publicação ciêntifica “Lancet Psychiatry Journal”.

Uma semana após terem tomado psilocybin, a substância alucinogénica que se encontra ilegalizada, os sintomas haviam desaparecido em todos os voluntários, situação que se mantinha três meses mais tarde. Todos os doentes, que sofriam de depressões profundas, não haviam obtido melhoras com tratamentos anteriormente efetuados com pelo menos dois antidepressivos de uso comum.

Apesar dos resultados muito significativos da investigação, os autores realçam que são precisos mais testes para que estes possam ser conclusivos. O uso de substâncias placebo em simultâneo com a substância em estudo é a prática habitual, para determinar se os resultados não podem estar a surgir apenas devido ao efeito da sugestão. Neste caso, contudo, os investigadores consideram que tal representará uma dificuldade, uma vez que os envolvidos facilmente vão perceber se estão ou não sob o efeito de alucinogénicos.

Os investigadores aconselharam as pessoas a não tomarem este tipo de drogas por sua própria iniciativa e conta. “As drogas psicadélicas têm fortes efeitos e só são fornecidas na nossa investigação quando estão estabelecidas as necessárias precauções, tais como a supervisão cuidada e o apoio terapêutico profissional”, frisou Robin Cahart-Harris, que liderou a investigação.

Cerca de 350 milhões de pessoas em todo o mundo são afetadas por depressões profundas. A medicação tradicional não é eficaz em cerca de um décimo dos pacientes.