Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Han Kang é a vencedora do Man Booker International Prize

  • 333

A autora Han Kang (à direita) e a tradutora Deborah Smith (à esquerda)

LEON NEAL/ Getty Images

A sul-coreana é autora do livro “The Vegetarian”, que ainda não está disponível em Portugal. José Eduardo Agualusa era um dos finalistas

Han Kang foi a vencedora do Man Booker International Prize 2016, anunciado esta segunda-feira. Juntamente com a autora “The Vegeterian”, a tradutora do livro para inglês, Deborah Smith também foi distinguida. As duas vão dividir um prémio no valor de mais de 60 mil euros.

José Eduardo Agualusa era um dos finalistas ao galardão, com o livro “Teoria Geral do Esquecimento”, traduzido para inglês por Daniel Hahn. Aliás, a aposta do escritor angolano ia para Khang.

Na shortlist estavam ainda “A Strangeness in My Mind”, do turco Orhan Pamuk e traduzido por Ekin Oklap; “The Story of The Lost Child”, da italiana Elena Ferrante e com tradução de Ann Goldstein; “The Four Books”, do chinês Yan Lianke e traduzido por Carlos Rojas; e “A Whole Life”, do austriaco Robert Seethaler e com tradução de Charlotte Collins.

Cada finalista recebe um prémio no valor de pouco mais de mil euros.

“The Vegetarian”, originalmente escrito em coreano e depois traduzido por Deborah Smith para inglês, foi publicado pela Portobello Books. A edição portuguesa, da D. Quixote, está prevista para outubro, com tradução de Maria do Carmo Figueira, feita a partir da versão inglesa.

A obra é composta por três parte e conta a história de Yeong-hye, uma mulher e esposa coreana, que se decide tornar vegetariana.

“Contada a três vozes, com três perspetivas diferentes, esta concisa, inquietante e linda história retrata a normal rejeição de uma mulher a todas as convenções e premissas que a ligam à sua casa família e sociedade”, descreveu Boyd Tonkin, líder do júri quando anunciou o vencedor, citado em comunicado.

“Este compacto, exímio e perturbante livro vai permanecer nas cabeças, e talvez nos sonhos, dos leitores. A tradução de Deborah Smith combina excecionalmente a beleza e o horror de cada reviravolta”, acrescentou.

Atualmente Han Khang, de 45 anos, é professora de escrita criativa no Instituto de Artes de Seul. Enquanto escritora, já foi premiada várias vezes na Coreia do Sul, mas “The Vegeterian” é o seu primeiro romance traduzido para inglês.

Deborah Smith tem 28 anos e é britânica. Até aos 21 anos nunca tinha estudado línguas estrangeiras, o coreano apareceu no caminho e decidiu tornar-se tradutora.

2016 foi um ano de mudanças para o Man Booker International Prize. Além de passar a ser atribuído anualmente, pela primeira vez a seleção do vencedor tem por base apenas uma obra. Anteriormente, distinguia a carreira de um autor desde que este tivesse livros publicados em inglês.