Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pela primeira vez, o número dois da FIFA é uma mulher

  • 333

Fatma Samoura num discurso em Madagáscar, em 2012

AFP/ Getty Images

Fatma Samba Diouf Samoura é senegalesa e tem 54 anos. Trabalha há 21 anos nas Nações Unidas, agora será a secretária-geral do organismo que tutela o futebol mundial. A tomada de posse só acontece no próximo mês

Um ano depois de rebentar o escândalo de corrupção na Federação Internacional de Futebol (que levou a detenção de dirigentes e que abalou a direção, culminando com a demissão de Blatter), a organização voltou a reunir-se e nomeou novas pessoas para os cargos. Uma delas, foi Fatma Samoura, uma senegalesa de 54 anos que será a secretária-geral. Pela primeira vez, o número dois da FIFA será uma mulher.

“Fatma tem experiência internacional e visão, trabalhou em algumas das situações mais desafiantes da atualidade. Provou a habilidade de construir e liderar equipas, bem como de melhorar o desempenho da organização. Mas o mais importante para a FIFA é a compreensãp de que o coração de uma organização de sucesso é a transparência e a responsabilidade”, disse Gianni Infantino, presidente da FIFA, citado no comunicado publicado no site oficial.

Foi no decorrer do 66º Congresso, na Cidade do México, que Samoura foi anunciada como a nova secretária geral. No entanto, ainda demorará algum tempo até assumir funções, pois segundo os estatutos da FIFA, ainda terá de passar por um processo de elegibilidade realizado por um comité independente. Só depois tomará posse, o que deverá acontecer em meados de junho.

“É um dia maravilhoso para mim. Sinto-me honrada por assumir este cargo. Penso que se trata de um trabalho perfeito tendo em conta as minhas aptidões e experiência, que usarei para ajudar o futebol a crescer em todo o mundo”, afirmou Samoura. “A FIFA está a começar uma nova abordagem de trabalho, e fico ansiosa de participar nesta abordagem da forma mais eficaz e duradoura possível”, acrescentou.

A nova secretária-geral é formada em relações internacionais e em Inglês e Espanhol. Começou a trabalhar no setor privado e só em 1995 se juntou à ONU, participando no World Food Programme, em Roma, enquanto representante do Senegal, Nigéria, Madagáscar, Guiné, Chade, Camarões e Djibouti.

Atualmente faz parte da delação das Nações Unidas na Nigéria, onde é responsável pela gestão de orçamentos e pessoal. A sua equipa é composta por cerca de duas mil pessoas.

O 66º Congresso da FIFA resultou ainda na nomeação de dois portugueses para cargos na organização: Miguel Poiares Maduro e Luís Figo. O antigo ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, vai liderar o Comité de Governação da FIFA, um departamento sem relação direta com o futebol. Já o ex-futebolista vai assumir a vice-presidência do Comité de Desenvolvimento.

  • Revolução FIFA: Blatter demite-se

    Quatro dias depois de ter sido reeleito, Blatter abdica da presidência da FIFA e garante que não se vai recandidatar - mas não sai já. Órgão que tutela o futebol mundial tem sido abalado por um escândalo: sete altos dirigentes foram detidos na semana passada por suspeitas de corrupção