Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump não quer apresentar declaração de rendimentos. É o primeiro candidato presidencial a recusar-se desde 1976

  • 333

FOTO © MIKE SEGAR / REUTERS

Um dia depois de ter garantido mais uma vitória nas primárias do Partido Republicano, o candidato à presidência lança uma nova controvérsia

Um novo dia, uma nova controvérsia pela mão do candidato à presidência dos Estados Unidos mais incendiário — e temido — das últimas décadas. Na quarta-feira, logo a seguir a vencer as primárias de Virginia Ocidental e do Nebraska, Donald Trump disse em entrevista à Associated Press que não vai divulgar a sua declaração de rendimentos antes das eleições presidenciais de novembro.

"Não há nada para retirar dela", disse à agência o homem que, após a saída da corrida de Ted Cruz e John Kasich na semana passada, se tornou no candidato virtual do Partido Republicano à Casa Branca.

A divulgação de declarações de rendimentos não é legamente exigida aos candidatos presidenciais norte-americanos, mas existe uma tradição de longa data em tornar público o total de rendimentos e impostos pagos sobre eles, a bem da honestidade política.

A confirmar-se a promessa de Trump, o candidato será o primeiro desde 1976 a não divulgar a sua última declaração de IRS, aponta Joseph Thorndike, do Tax History Project. Nesse ano, o Presidente Gerald Ford publicou um sumário das suas contas pessoais mas não tornou pública a declaração total dos seus rendimentos.

“Penso que 40 anos de tradição carregam um peso moral e ético que é real", diz Thorndike. "É bastante impressionante que um candidato decida não divulgar a sua informação tributária, especialmente sendo alguém com uma situação de impostos complexa."

Quando ainda estava a disputar a nomeação do partido conservador com Cruz, Kasich e Marco Rubio, Trump tinha prometido tornar públicas essas informações, mas disse que não podia fazê-lo de imediato a conselho dos seus advogados porque está a ser auditado pelas Finanças. Nessa altura, o magnata do imobiliário explicou ainda que não pode divulgar as declarações de IRS de anos anteriores porque o governo faz auditorias aos seus rendimentos "quase todos os anos".

À Associated Press, Trump prometeu divulgar a sua declaração de rendimentos de 2015 se a auditoria terminar for concluída antes do dia das eleições presidenciais, a 8 de novembro, prometendo não o fazer se esse prazo não se confirmar.

  • Trump diz que abre exceção e deixa entrar nos EUA novo mayor de Londres

    Candidato à Casa Branca manifestou-se “feliz” com a eleição de Sadiq Khan como autarca da capital britânica e garantiu que caso seja eleito Presidente dos EUA abrirá exceções para a entrada de muçulmanos no país. “Não é só sobre mim. É sobre os meus amigos, a minha família e todos aqueles que têm antecedentes semelhantes ao meus, em qualquer parte do mundo”, respondeu o novo mayor de Londres

  • O que é que Trump tem contra as mulheres?

    Trump insiste que é “o melhor candidato para as mulheres”, só que elas não acreditam - 70% das americanas não gostam dele e 47% das republicanas não votariam no multimilionário. A fraca popularidade de Trump junto do eleitorado feminino é um problema real que se arrasta sem solução à vista - pelo menos enquanto ele garantir que “a única coisa a favor de Hillary Clinton é o seu género” ou que “ninguém votaria” em Carly Fiorina: “Já viram aquela cara?”