Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Visita histórica: Obama vai mesmo a Hiroshima

  • 333

SHAWN THEW / EPA

Será a primeira vez que um chefe de Estado norte-americano em funções visitará a cidade arrasada por uma bomba atómica lançada pelos EUA no dia 6 de agosto de 1945. Morreram 140 mil pessoas

Tal como tinha sido anunciado em abril pelo jornal japonês Nikkei, o presidente Barack Obama irá visitar Hiroshima a 27 deste mês, confirmou esta terça-feira a BBC. Será a primeira vez que um chefe de Estado norte-americano em funções visitará uma das duas cidades devastadas pelo lançamento de uma bomba atómica. A de Hiroshima a 6 de agosto de 1945 fez mais de 140 mil vítimas e a de Nagasaki, três dias depois, matou 74 mil pessoas.

A visita à cidade mártir fará parte de um périplo de Obama pela Ásia, durante o qual também visitará o Vietname, além do Japão, onde participará na cimeira de líderes do G7 marcada para 26 e 27 de maio na prefeitura de Mie (450 quilómetros a Leste de Hiroshima).

Num artigo publicado esta terça-feira no site Medium o conselheiro do Presidente dos EUA para a comunicação estratégica, Ben Rhodes, explica que esta vista tem como principal objetivo “honrar a memória de todos os inocentes mortos durante a II Guerra Mundial”.

Quando a 22 de abril o jornal Nikkei avançou com a notícia da visita de Obama, citando, sem identificar, várias fontes oficiais norte-americanas, a Casa Branca recusou comentar e o Japão fez saber que não existiam quaisquer preparações em curso por parte de ambos os lados no sentido da realização da visita.

A visita de Obama terá uma importância simbólica enorme e seguir-se-á à jornada no passado dia 11 de abril do secretário de Estado norte-americano, John Kerry, igualmente a Hiroshima, onde visitou o memorial e o museu dedicados ao bombardeamento da cidade durante a II Guerra Mundial.

Kerry, que participou na cimeira de chefes da diplomacia do G7, foi até agora o mais alto representante oficial norte-americano a prestar homenagem no local onde os Estados Unidos levaram a cabo o primeiro ataque nuclear e o mais devastador da história da humanidade.

Obama, que recebeu o Prémio Nobel da Paz em 2009 em resultado do seu apelo a um mundo livre de armas nucleares, deverá fazer um discurso sobre a abolição do poder militar nuclear, indicou o Nikkei, citando, sem identificar, um alto representante do governo norte-americano.

Numa sondagem realizada pela rádio e televisão pública NHK, divulgada esta terça-feira, 70% dos japoneses manifestaram o desejo de que Obama visitasse aquela cidade este mês, durante a sua deslocação ao Japão. No inquérito realizado pelo telefone, apenas cerca de 2% expressaram o seu desacordo relativamente a uma eventual visita do presidente dos Estados Unidos a Hiroshima.