Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Protestos contra destituição cortam estradas por todo o Brasil

  • 333

ROVENA ROSA / AGENCIA BRAZIL / HANDOUT

Na véspera da votação do Senado, sucedem-se os protestos de norte a sul do país pela democracia e contra a destituição de Dilma Rousseff

Menos de duas semanas depois, regressam os cortes de estradas e o cenário de bidons e pneus a arder nas principais avenidas e estradas brasileiras. Convocados mais uma vez pela Frente Brasil Popular, os protestos “contra o golpe” e “pela democracia” começaram no início da manhã de hoje a provocar engarrafamentos na zona de São Paulo, com bloqueio dos dois sentidos da avenida 23 de Maio e da Marginal dos Pinheiros, segundo a imprensa. O mesmo cenário aconteceu no Rio de Janeiro e em Brasília.

Os protestos enquadram-se no Dia Nacional de Paralisações e Mobilizações pela democracia convocado pela Centra Única de Trabalhadores (CUT), a maior organização sindical brasileira com mais de 8 milhões de filiados.

De acordo com a CUT, ocorrem manifestações em 16 estados brasileiros: Bahia, Espírito Santo, Amazonas, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Distrito Federal.

  • Mais de 30 estradas em nove estados brasileiros foram cortadas esta manhã em protesto contra Michel Temer. Organizados pela Frente Povo Sem Medo, os bloqueios atingem sobretudo o sul de São Paulo e estendem-se ao Rio de Janeiro e a Brasília, entre outras cidades

  • Senado vota (mesmo) destituição de Dilma esta quarta-feira

    Para evitar uma maratona, o presidente do Senado vai iniciar a votação logo pelas nove da manhã (13 horas em Lisboa). E para não repetir o que se passou com os deputados em abril o voto dos senadores é aberto e por intermédio de painel electrónico